top of page

Três campos sintéticos de futebol são inaugurados em Samambaia

Dois espaços foram reformados, enquanto um é totalmente novo; obras tiveram investimento de R$ 1,7 milhão e vão beneficiar moradores da segunda maior cidade do DF


Tudo pronto para a bola rolar em três campos sintéticos de Samambaia, inaugurados pelo Governo do Distrito Federal (GDF) nesta sexta-feira (5). As obras de construção e de reforma tiveram investimento de quase R$ 1,7 milhão e vão beneficiar os moradores da cidade que conta com 247 mil habitantes, a segunda mais populosa do DF. Com as novas estruturas, Brasília chega a 80 campos sintéticos entregues por este GDF desde 2019.


A governadora em exercício, Celina Leão, destacou o poder transformador do esporte ao inaugurar os campos sintéticos, nesta sexta (5), em Samambaia | Foto: George Gianni /Ascom - VGDF


“Inaugurar campo sintético é uma alegria muito grande. É um lugar que agrada não só as crianças, mas os trabalhadores e a família como um todo. O esporte é uma ferramenta poderosa para mudar a vida das pessoas. Somos o governo que mais fez campos sintéticos na história do Distrito Federal porque a gente acredita na transformação que o esporte traz”, afirmou a governadora em exercício, Celina Leão.


Dos três espaços liberados nesta sexta-feira (5), um é totalmente novo, no Setor de Mansões Taguatinga, próximo ao Hospital Regional de Samambaia. Por lá, o que antes era um campo de terra batida, sem iluminação e inseguro para a prática de esportes, agora abriga mais um espaço destinado à formação de jovens atletas na capital federal.


As obras do campinho no Setor de Mansões Taguatinga, que começaram em janeiro deste ano e tiveram investimento de R$ 940 mil, incluíram estudo de solo, construção de base e implantação de módulo do campo sintético, arquibancada, alambrado e iluminação elétrica fotovoltaica com placas solares.


Entre os jovens atletas, a empolgação é visível. O pequeno Júlio Juan Lira, de 11 anos, que gosta de jogar na função de volante, lembrou das limitações do antigo espaço: “O campo de terra era pequeno, não tinha iluminação e machucava muito a gente”. O garoto não escondeu o entusiasmo em poder jogar bola no campinho novo: “a gente ficou feliz demais com esse campo. Vai ser muito mais legal, vai dar mais dinâmica para treinar”, completou.


Outros dois campos novinhos estão à disposição da população. Um no Centro Olímpico, na QN 319, e outro na QR 311. Os espaços foram reformados e o serviço contemplou novos alambrados e remoção e instalação de grama sintética com manta drenante. Os trabalhos começaram em março e tiveram investimentos de R$ 300 mil e de R$ 456 mil, respectivamente.


“Poder entregar esses espaços à população do DF faz com que a gente consiga trazer mais dignidade para a comunidade, além de oportunizar um lugar apto para que as escolinhas possam desempenhar suas funções. Quanto mais equipamentos nós tivermos, mais oportunidades nós temos de lançar atletas de alto rendimento”, destacou o secretário de Esporte e Lazer, Renato Junqueira.


O campinho da 311 é o palco do projeto social Schalke 12, coordenado por Farion Souza Lima. Para ele, a reforma, que fez do barrão um campo sintético, chega “em um bom momento” e é fundamental para a iniciativa.


“Nossa missão é transformar vidas através do esporte, do futebol. A gente atende hoje aqui 140 crianças e jovens, meninos e meninas. As atividades são gratuitas e ocorrem três vezes por semana. É um lugar de extrema vulnerabilidade social. Nós, que somos professores, sabemos da importância na vida dessas crianças, desses jovens. Aqui a gente trabalha princípios e valores, questão de lealdade, compromisso, integridade. Então esse equipamento é de extrema importância, tanto para essas crianças, quanto para as famílias.”


O pequeno Miguel Vieira, de 13 anos, fez questão de estar presente na entrega do campo sintético reformado do Centro Olímpico de Samambaia. “Eu faço escolinha de futebol há dois anos aqui. Eu caía muito, me machucava, porque o campinho era muito ruim. Antes a bola corria menos também, isso atrapalhava no desempenho do time. Dá até uma alegria a mais e motivação de vir jogar com essa grama verdinha”, disse, empolgado.


Os equipamentos se unem a outros três inaugurados em 2024: no Paranoá, no Taquari e na Feira do Produtor, em Ceilândia. No ano passado, o GDF entregou 22 campos novos à população.


Por: Agência Brasília

0 comentário

Comments


bottom of page