top of page

GDF recebe empresários Coreanos que buscam aproximação para parcerias e formação acadêmica


A vice-governadora, Celina Leão, recebeu na manhã desta quarta-feira (13) empresários Coreanos da Universidade de Kyungdong, que buscam uma aproximação com universidades em Brasília para intercâmbio, parcerias e formação acadêmica.



O importante é pensar em como fazer uma parceria que dê certo. Foto: George Gianni/VGDF


Foram debatidos os trâmites que seriam necessários para firmar essa cooperação entre Brasil e Coreia. “O importante é pensar em como fazer uma parceria que dê certo. Talvez com um protocolo de intenções do Governo e depois resolver as partes burocráticas. Queremos que a Coreia tenha muitos alunos brasileiros, principalmente brasilienses. ”, afirmou Celina.


Um dos assuntos debatidos foi a questão da barreira do idioma. Os empresários afirmaram que 5 das graduações são totalmente em inglês e todas as outras variam de inglês e coreano. A vice-governadora citou o programa Centro Interescolar de Línguas (CIL), que capacita estudantes do Distrito Federal em vários idiomas.


“A gente pode pensar em ampliar esse programa e incluir o Coreano como um dos idiomas ensinados. É uma forma de estimular os estudantes a aderirem ao intercâmbio. ”, disse.


Durante a reunião foi abordado também o sistema de educação coreano e como eles conseguem garantir um ensino de qualidade aos estudantes do país. “Fiquei muito impressionada com a tecnologia da Coreia, um país que foi devastado pela guerra e mudou todo o sistema de educação e de saúde.


Além de ser uma questão cultural, no começo o Estado fez um planejamento de natalidade para que toda criança coreana tivesse estudo de qualidade. No Brasil precisamos pensar no controle de natalidade e na garantia de educação e saúde também. ”, afirmou Celina.


Ela relembrou que durante o mandato passado, em que liderava a bancada de mulheres da Câmara Federal, ela conseguiu mudar a lei de natalidade para que a mulher pudesse fazer a laqueadura no SUS no momento do parto. “Nosso sistema era obsoleto e tirava a opção da mulher. A decisão de reprodução era do Estado. ”, ressaltou.


Ao final da reunião, os representantes da Universidade convidaram a vice-governadora a ir para a Coreia conhecer de perto como funciona as universidades e o sistema de educação coreano. “Será um prazer fazer essa visita técnica para fecharmos essa cooperação”, disse.

Estiveram presentes na reunião o Ministro da Embaixada Coreana, Kim Gun-hwa, o Assessor Econômico, Paulo Cesar Rebello, o reitor da Universidade de Kyungdong, Chun Sung-yong e o Vice-Reitor da Universidade de Kyungdong, Kim Hyung-mo.


Por: Paula Faria - Ascom\VGDF


0 comentário
bottom of page