top of page

Celina, a vice de Ibaneis, mostra força política para reeleger o governador


Em 2026, Celina Leão pode fortalecer ainda mais, o novo ciclo político no DF, inaugurado por Ibaneis Rocha, em 2018, e que nestas eleições, de 2022, tende a enterrar de vez uma geração de velhacos que impregna a vida pública por mais de três décadas.


Uma das mulheres mais guerreira da cena política brasiliense, a deputada federal e presidente do Partido Progressista, Celina Leão, mostra que tem peso elevado no projeto de reeleição do governador Ibaneis Rocha(MDB), de quem é a vice.

Trabalha intensamente como se candidata fosse a governadora, mas com o olhar fixado no futuro de ocupar a cadeira número 1 do Buriti, nove meses antes da eleição de 2026, com a possibilidade de se reeleger no cargo.

Para isso, se faz necessário reeleger Ibaneis e melhor ainda se a vitória do emedebista, já ocorra no primeiro turno das eleições, marcadas para o dia 2 de outubro.

Aos 45 anos, Celina mostra garra de quem nasceu para fazer política.

Uma descoberta surgida pelo olho clinico do ex-governador Joaquim Roriz(MDB) e a única que teve a coragem de fazer uma dura oposição contra o "vermelho" a favor da "onda azul", lembra?

Durante o governo de Agnelo Queiroz (PT), quando teve seu primeiro mandato de deputada distrital, o "rugido da leoa", na Câmara Legislativa, era um das mais incisivos contra o governo petista e mais intenso, ainda, durante o governo de Rodrigo Rollemberg(PSB), ao se tornar presidente da CLDF.

Não teve medo de enfrentar acusações por meio de dossiês fajutos. Enfrentou tudo e a todos.

Ganhou notoriedade como mulher forte e guerreira, além de musculatura política para alçar um vôo mais alto em 2018, que a colocou na Câmara Federal com uma forte atuação entre os 513 deputados.

Agora, Celina é a figura mais presente em todos os lugares que Ibaneis estar.

Também se tornou a maior defensora do governo que, para ela, se comparado com às duas gestões anteriores (Agnelo/Rollemberg), Ibaneis foi quem melhor cuidou do povo como Joaquim Roriz fez em seus quatro governos.

Caso tudo dê certo, em 2026, Celina Leão pode fortalecer ainda mais, o novo ciclo político no DF, inaugurado por Ibaneis Rocha, em 2018.

Assim como na eleição passada, Ibaneis surgiu como o novo, certamente, ao final do seu segundo mandato, caso se eleja, o advogado governador abrirá um novo cenário político para as novas gerações, liderada por Celina Leão, Rafael Prudente, Flávia, Keka Bagno e tantos outros. Um legado e tanto.


Toni Duarte é Jornalista e editor do Radar-DF, com experiência em análises de tendências e comportamento social e reconhecido nos meios jornalísticos e políticos da capital federal. Siga o #RadarDF


0 comentário

コメント


bottom of page